Blood On The Dance Floor – HIStory In The Mix

Remixes e faixas inéditas no novo álbum do Rei do Pop

Matéria da revista DJ Sound – maio de 1997

Tudo o que cerca o nome Michael Jackson é grandioso… e inesperado.

O lançamento do novo álbum, HIStory In The Mix não foge a regra. O novo HIStory, lançado mundialmente em 14 de maio, pode ser considerado o primeiro álbum de remixes do cantor, com versões super especiais das principais faixas do HIStory anterior, assinadas por produtores do quilate de Todd Terry, Frankie Knuckes, David Morales, Tony Moran, Jimmy Jam & Terry Lewis e muitos outros.

Capa do álbum “Blood On The Dance Floor – HIStory In The Mix”

Mas não é só isso, HIStory In The Mix traz 5 faixas inéditas além de uma história muito interessante. Tudo começou há pouco mais de um ano, quando começou a se programar a gravação do clip para a música 2 Bad, originalmente lançada em HIStory. Como o tema escolhido foi o de terror, Michael convidou simplesmente o mestre Stephen King para dar algumas dicas para o clip. As dicas acabaram virando um roteiro e consequentemente, o clipe virou “Ghosts”, um filme de 40 minutos, dirigido pelo mestre dos efeitos especiais Stan Winston, que ficou famoso pelos efeitos de “O Exterminador do Futuro II”.

Este filme teve uma espécie de pré-estréia no Halloween do ano passado em cinemas em todos os EUA. Após esta pré-estréia, todas as cópias foram destruídas e o filme ficou aguardando pelo lançamento mundial que ocorreu este mês na França, durante o festival de Cannes. Por que destruir as cópias? Simples: em “Ghosts” aparecem quase todas as faixas inéditas deste novo álbum e o público americano teve uma pequena amostra em outubro de 96 do que só poderia comprar em maio de 97. É Michael surpreendendo novamente.

Das 5 novas faixas contidas neste álbum, Blood On The Dance Floor, lançada comercialmente em abril, é a primeira faixa de trabalho. Produzida por Teddy Rilley, traz de volta aquele clima “street” que caracterizou todo o álbum Dangerous.

Michael no set de “Blood On The Dance Floor”

Segundo informações da gravadora, das novas faixas apenas Superfly Sister não é encontrada no filme “Ghosts”. Todas seguem a linha de Blood On The Dance Floor, Morphine, Ghosts e Is It Scary, trazem todas o clima meio de terror, especialmente criadas para as evoluções coreográficas de Michael que irão deliciar os fãs que assistirem ao filme.

A segunda parte deste álbum traz 8 faixas do álbum HIStory em remixes inéditos, com a exceção de Stranger In Moscow e o remix de Todd Terry já conhecido por todos nós. Os remixes começam por Scream (Louder), remixado por Jimmy Jam & Terry Lewis. Money lembra muito os primeiros tempos de carreira de Michael, com pitadas de Wanna Be Startin’ Somethin’ e um clima “cool” criado pelos produtores ingleses do Junior Boys Own. A faixa seguinte, 2 Bad traz samples de Beat It em uma versão assinada pelo Fugees.

Stranger In Moscow dispensa comentários. Já This Time Around (remixada por David Morales), Earth Song (remixada pelo inglês Hani), You Are Not Alone (assinada por Frankie Knuckles) e HIStory (com versão de Tony Moran) merecem todos os comentários. São o ponto alto do álbum. Nessas faixas cada DJ soube dar seu toque profissional característico: Morales com seu tradicional House, Hani em um Ambient de enlouquecer, Kuckles e seu Garage elegante e Tony Moran com um clima Underground.

Mas apesar de ter sido remixado pelos principais DJs e nas principais tendências da Dance atual, todas as faixas continuam soando como o mais puro Michael Jackson, resultando em um casamento perfeito entre voz de Michael e os sons dos anos 90, revigorando o “Megastar” para entrar com toda a força no século XXI.

E Michael realmente chega ao fim do século ainda no posto de #1 do “Showbusiness”. As maiores provas são todo o rebuliço causado nas duas últimas aparições de Jackson: a primeira, junto com os seus irmãos que tiveram seus nomes escritos para sempre no “Rock and Roll Hall Of Fame” em festa acontecida no último dia 6 de maio nos EUA. A última e inesperada aparição foi em Cannes para o lançamento de “Ghosts” aonde a presença de Michael em um único evento conseguiu ofuscar a imagem de todas as estrelas lá presentes que se comportavam como simples fãs querendo chegar perto do ídolo.

Transcrito por Marcos Costa para Michael Jackson Brazilian Site em 02/09/2020.