Biografia

Em 1980, o álbum “Triumph” dos Jacksons foi lançado e o primeiro single “Can you feel it” é apresentado juntamente à um curta-metragem. Mais tarde foi lançado: “Heartbreak hotel”, posteriormente renomeada para “This place hotel”, por conta da música homônima de Elvis Presley.

No ano seguinte, “Jacksons Live“, o primeiro álbum ao vivo dos irmãos pelo selo Epic retrata o sucesso do grupo na turnê “Triumph”. O álbum é uma coletânea dos Jacksons, mesclado com alguns sucessos de álbuns solo de Michael, como “Ben” e “Off the Wall”.

Em 1982, Michael conseguiu ser maior do que já era. O lançamento de “Thriller” no dia 1º de dezembro fez de Michael Jackson, o maior artista de todos os tempos na história da música. Nem Elvis Presley, nem os Beatles jamais sonharam em vender 100 milhões de cópias em apenas um disco.

Pôster incluso no LP Thriller

Todas as músicas desse disco fizeram sucesso. Sete dessas músicas estouraram de tal maneira, que Michael disputava com ele mesmo o primeiro lugar na Billboard: “Billie Jean”, “Beat it” e “Say say say” (dueto com o ex-beattle Paul McCartney). O dueto estava no disco de Paul, “Pipes of Pices” de 1983. Os Jacksons já tinham seu nome gravado na calçada da fama e Michael iria ganhar a sua própria estrela em 1984. Ano que chega às telas americanas: “Michael Jackson’s Thriller”. Esse video faz o disco vender mais 8 milhões de cópias.


Em 1983, a pedido de Berry Gordy (“Big Boss” da Motown), Michael faz uma apresentação lendária na festa de 25 anos da sua antiga gravadora, que ficou conhecida como “Especial Motown 25” e lança o “Moonwalk” (passe da lua). O disco volta a vender milhões. “Thriller” chegou a vender um milhão de cópias por semana. “Victory” é lançado em 1984 à pedido de Katherine, mãe dos Jacksons. Mick Jagger (Rolling Stones) faz um dueto com Michael na música “State of Shock”, o maior sucesso do disco. No lançamento do single, uma rádio americana chegou a executar a música durante 24 horas seguidas. “Victory” foi o último álbum dos Jacksons que contou com Michael como integrante da banda.

Em 1985, Michael compõem com Lionel Ritchie “We are the World” (vencedor de vários grammies), álbum beneficiente que contou com um timaço de 44 artistas. Entre eles: Stevie Wonder, Diana Ross, Jacksons, Cindy Lauper, Willie Nelson, Bruce Springsteen, Paul Simon, Tina Tuner, Lionel Ritchie, Ray Charles, Dionne Warwick, Bob Dylan, Smokey Robinson e outros. USA For Africa foi o maior e melhor projeto beneficiente da história. United Support of Artists for Africa foi o nome adotado pelas estrelas da música pop. O disco conta ainda com nove músicas, incluído solos de Prince e Tina Turner.

No ano de 1986, Jackson atua como ator no curta-metragem 3D “Captain Eo”, exibido apenas na Disney World. O filme de 17 minutos é sobre uma missão espacial do Capitão “Eo” (Michael Jackson) e sua tripulação, que devem entregar um presente a uma líder (Anjelica Huston) de um planeta decadente. As músicas “We Are Here to Change the World” e “Another Part Of Me” fazem parte da trilha sonora do filme.

O retorno de Michael Jackson em 1987 é super aguardado. Apesar de estar trabalhando, Michael não lançava um disco solo desde de 1982 com “Thriller”. “I just can’t stop loving you” coloca Michael de novo no topo da parada. O que acontece na sequência, é um fenômeno de hits lançados um atrás do outro: “Bad”, “The way you make me feel”, “Man in the Mirror”, “Dirty Diana” e “Smooth Criminal” (tema principal do filme “Moonwalker”). Todas as músicas alcançam o primeiro lugar. “Bad” já vendeu mais de 55 milhões de cópias no mundo inteiro.

Moonwalker” é lançado em 1988, e tornou-se o home-video mais vendido da história (mais de um milhão de cópias). Ultrapassa assim o recordista anterior: “Michael Jackson’s Thriller”. A turnê “Bad” bate recordes de público no mundo inteiro, em Wembley são sete shows lotados. No total foram 123 shows. Esta foi a primeira turnê solo de Michael.

Em 1989, “Thriller” é considerado o melhor video da história pela MTV. “Leave me alone“, do filme Moonwalker, ganha o Grammy de melhor video clipe do ano em 1990.